Editorial

 

Graduandos de filosofia também comemoram o final do ano. É aquele período mágico no qual nos permitimos esquecer os prazos, os trabalhos, as leituras – tudo aquilo que amamos justamente por nos ser infindável e inescapável – e nos permitimos congregar com os demais, na vã esperança de que, por alguma razão, é lícito aproveitar a vida sem muitos problemas na cabeça.

Mas, contra esses diletantes de ocasião, nós da Aproximação apresentamos nossa edição 2013.2! E agora com mais artigos! Tomando carona nos bons ventos que guiaram nossas empreitadas esse ano, na qual, não só reerguemos a revista, como também contemplamos o IX Seminário de Graduação em Filosofia da UFRJ com uma edição extraordinária própria, queremos encerrar esse semestre num bom tom. Que essa edição – a sexta enfim - nos permita comemorar as pequenas vitórias do cotidiano, mas sem muito alarde – o que sempre fere a circunspecção que nos é devida.

Longe de nós tentar prever o futuro e atentar contra o bom Aristóteles, mas o espírito do fim de ano nos contagia e nos impele a fazer alguns planos para 2014 que nos assoma logo em frente. Não só abriremos uma nova chamada para trabalhos em meados do próximo semestre – a fim de manter nosso caráter de bi-anualidade – como também já ensaiamos os primeiros movimentos do próximo evento de graduação da UFRJ – o qual, ao que tudo indica, também terá o seu exemplar próprio – a tempo de abrir o período letivo numa nota vitoriosa. Por fim, algumas rápidas palavras sobre os trabalhos que compõem esta edição.

Gustavo Lunz recria o contexto das disputas jurídicas e literárias da Antiguidade a partir da análise de um reputado discurso de Lísias, notório orador de então – o que, no entanto, não compromete o cunho filosófico de sua empreitada, como bem garante o seu embasamento em nomes como o de Platão e Aristóteles. Já na Modernidade, contamos com Juliana Martins, que toma para si o difícil tema das ideias materialmente falsas nas Meditações de Descartes, mas não sem propriamente contextualizá-lo a contento para o leitor incauto. Em seguida, Evandro da Mata e Edimar Brigido, num cotejo arrojado, disporão de dois autores insuspeitos: Hobbes e Foucault, a fim de analisar o conceito de poder deste último com maior minúcia. Roberta Saavedra, por outro lado, se foca apenas em um pensador, Nietzsche, atentando para as dificuldades internas de sua obra, por via do exame comparado de dois sistemas morais que o próprio Nietzsche não parece tematizar explicitamente, a saber, a relação entre a moralidade dos costumes, em Aurora, e a moralidade forte na Genealogia da Moral. Agora inseridos no panorama da contemporaneidade, Bruno Abilio e Eliene Gomes explorarão os diálogos profícuos que a filosofia entreteu com a psicanálise no século XX, se demorando em Heidegger e Lacan para tanto. Kairon Araujo agracia mais uma vez nossas páginas, mas se detem, por ora, na filosofia de Foucault – que dá as caras mais uma vez nessa edição –, a fim de entender a sua posição sutil sobre os mecanismos de punição e as instituições hodiernas. Rhavel Teixeira argumenta por uma apreciação relevante da arte na filosofia de Hannah Arendt, na contracorrente de interpretações mais imediatas sobre o estatuto da estética em sua obra. Nietzsche retorna com Leornardo Oliveira, que se mune dos elegantes comentários de Deleuze para fazer um Nietzsche "crítico" no sentido kantiano da palavra – mas que só com Nietzsche ganharia sua dimensão plena. André Sant'anna, outro articulista recorrente, situa-nos nas veredas atuais das discussões entabuladas pela filosofia da mente, tomando, para tanto, o já clássico problema dos qualia. Por fim, Pedro Junqueira se voltará para física quântica com pretensões filosóficas. A empreitada ambiciosa consiste numa refutação qualificada de uma forma de nominalismo, num dos movimentos mais autorais que nossa publicação, por enquanto, comporta. Boa leitura!

Comissão Editorial - Revista Aproximação.

Artigos

Dissecando "Contra Eratóstenes" de Lísias à luz do modelo de Córax e do Livro I da República de Platão - Gustavo Adolfo Machado Cunha Lunz

As sensações segundo a teoria das ideias nas Meditações Metafísicas de Descartes - Juliana Abuzaglo Elias Martins

Foucault: do poder centralizado ao poder microfísico - Evandro Souza da Mata e Edimar Brígido

A relação entre a tipologia do forte e a moralidade do costume em Nietzsche - Roberta Franco Saavedra

A verdade enquanto alétheia e sua dinâmica entre Heidegger e Lacan - Bruno Abílio Galvão e Eliene Rocha Gomes

Foucault: das práticas do suplício ao surgimento da prisão - Kairon Pereira de Araujo Sousa

Sobre a obra de arte: algumas considerações a partir de Hannah Arendt - Pedro Rhavel Nascimento Teixeira

Nietzsche e a retomada do projeto crítico kantiano: uma leitura deleuzeana - Leonardo Araújo Oliveira

O Problema dos Qualia na Filosofia da Mente - André Rosolem Sant'Anna

Indiscernibilidade Quântica - Um problema para o Nominalismo - Pedro Vasconcelos Junqueira Gomlevsky

(Clique aqui para baixar a edição atual completa)